O aborto provocado em gravidezes de risco médico

Como se disse, começaremos por estudar alguns conceitos médicos importantes para enquadrar o problema das gravidezes em que se considera a possibilidade de abortar para salvar a vida da mãe, de que modo a Tradição e o Magistério da Igreja abordaram os dilemas éticos associados, e as propostas de solução no contexto da moral católica.

O estudo da questão o “Aborto provocado em gravidezes de risco médico” desde as perspectivas médica, teológica e moral tem por finalidades compreender, distinguir e explicitar melhor as questões éticas que se associam ao aborto no contexto de uma gravidez de risco, para poder ajudar os médicos nas suas decisões clínicas e orientar os pacientes e familiares envolvidos em situações de dilemas médicos vitais, ao mesmo tempo que pretende também dar um contributo actualizado para a moral católica.

No entanto, deve ter-se presente que a primeira parte do trabalho consiste apenas num enquadramento geral do problema, sem pretensões de descer aos detalhes particulares de cada situação individual. Dar uma resposta ética a cada caso concreto exige um conhecimento profundo, especializado e cientificamente bem fundado, dos dados clínicos do problema; isso é o que procuraremos fazer na segunda parte, em relação aos casos de cancro associados à gravidez.

Método de investigação da primeira parte

O método empregado para escrever este trabalho é fundamentalmente descritivo, estudando o que se escreveu sobre o argumento do “Aborto provocado em gravidezes de risco médico” na literatura médica, no magistério e na moral.

Conceito de aborto

Conceito de gravidez de risco médico

Aborto e ética. Todos os direitos reervados.

aborto